Do Peregrino

Do Peregrino

Pr’a Ítaca não volto, não regresso,
Nem mesmo penso um dia olhar pr’a trás;
Também não vou a Roma, e tanto faz
Que todos vão pra lá, eu me despeço

E faço os meus caminhos o avesso;
Não busco atracar em nenhum cais,
Não lanço-me no mar atrás de mais
Que já não tenho mais por nada apreço;

Eu sigo como segue um peregrino,
Sabendo que esse mundo não é meu
Lugar; como uma ave sob ao céu
Eu vou, que aqui não é o meu destino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário