O Cristianismo e/ou os modernismos.

Às vezes é difícil convencer um “cristão velho” e “entendido” da incompatibilidade do cristianismo com o comunismo ou o anarquismo ou o evolucionismo ou outros tantos ismos modernosos.
Engraçado que isso dificilmente se dá com os não cristãos: os comunistas estão convencidos de que “a religião é o ópio do povo”; um anarquista jamais aceitaria o Reino de Deus; um evolucionista sabe que não faz sentido falar de uma evolução segundo desígnios divinos.
E o que dizer dos novos convertidos? Quem opta pelo cristianismo não só abandona o anarquismo, o evolucionismo e todos outros ismos, como geralmente se torna um combatente dessas ideologias, conhecedor de suas falácias e com um sentimento de “fui enganado por todo esse tempo…”
Esse é o tipo de coisa que faz eu acreditar que a gente tem que se converter todos os dias…



(05/01/2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário