Sobre 1Coríntios 3:15.

Prometi a Joel Pinheiro provar que 1 Coríntios 3:15 não se referia ao purgatório. Acompanhamos todo o capítulo, pois:

1Co 3:1  E eu, irmãos não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a criancinhas em Cristo.
1Co 3:2  Leite vos dei por alimento, e não comida sólida, porque não a podíeis suportar; nem ainda agora podeis;
1Co 3:3  porquanto ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja e contendas, não sois porventura carnais, e não estais andando segundo os homens?
1Co 3:4  Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; não sois apenas homens?
1Co 3:5  Pois, que é Apolo, e que é Paulo, senão ministros pelos quais crestes, e isso conforme o que o Senhor concedeu a cada um?

Havia rixa entre os cristãos coríntios: uns achavam que deviam seguir Paulo, que fundado a Igreja em Corinto, como narrado no livro de Atos; outros, Apolo, que continuou que continuou a obra em Corinto ( Atos 19:1). Paulo que argumenta que nenhum dos dois são nada, senão ministros, instrumentos de Deus.

1Co 3:6  Eu plantei; Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.
1Co 3:7  De modo que, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.
1Co 3:8  Ora, uma só coisa é o que planta e o que rega; e cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.

Paulo usa uma planta como metáfora para explicar a obra: ele plantou, fundou a Igreja; Apolo regou, trabalhou para seu crescimento. Quem lhe deu crescimento efetivo, entretanto, foi Deus, de forma que ser partidário de um ou de outro é besteira.

1Co 3:9  Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.
Aqui Paulo equivale as metáforas: a lavoura de Deus é o edifício de Deus; ora, a lavoura de Deus é a Igreja; logo, o edifício de Deus é a Igreja.
A partir do versículo 10, Paulo vai reforçar o dito acima, usando para isso a metáfora da construção no lugar da da lavoura.

1Co 3:10  Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei eu como sábio construtor, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.
1Co 3:11  Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
Paulo lançou o fundamento, fundou a Igreja em Corinto. Tal fundamento é o Evangelho de Jesus Cristo. Outro (Apolo, mas também qualquer outro) trabalhou para a complementação da obra, o crescimento dessa Igreja, com base no que Paulo havia feito.

1Co 3:12  E, se alguém sobre este fundamento levanta um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
1Co 3:13  a obra de cada um se manifestará; pois aquele dia a demonstrará, porque será revelada no fogo, e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
Deus julgará como quem trabalhou a Igreja a edificou, se com material que dura, doutrinas e práticas verdadeiras e consistentes segundo o juízo de Deus, ou material perecível, doutrinas e práticas falsas e contraditórias, não necessariamente heresias, mas ensinamentos e práticas de valor espiritual nulo, que não se justificam espiritualmente, doutrina meramente humana.
1Co 3:14  Se permanecer a obra que alguém sobre ele edificou, esse receberá galardão.

Quem fizer bem a obra de Deus será recompensado por isso. Não será salvo por isso, mas, sendo salvo, receberá ainda mais.

1Co 3:15  Se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele prejuízo; mas o tal será salvo todavia como que pelo fogo.
Quem fizer a obra de forma inconsistente não receberá galardão algum, verá que seu trabalho foi vão em tudo aquilo em que foi meramente doutrina humana. Mas será salvo, mas como que por um triz, como quem escapa de uma casa que está pegando fogo (pelo fogo = em meio ao fogo). Isso condiz mais com o contexto da metáfora. Também parece ser o que o grego diz, segundo M. R. Vincent:
By fire (διὰ πυρός)
Better, Rev., through fire. He will escape as through the fire that consumes his work, as one does through the flames which destroy his house.

As definições de “dya” por Strong e Thayer, no mínimo permitem essa interpretação ( e o meu conhecimento de grego só me permite consultar o dicionário):

Por Strong:
G1223
διά
dia
dee-ah'
A primary preposition denoting the channel of an act; through (in very wide applications, local, causal or occasional). In composition it retains the same general import: - after, always, among, at, to avoid, because of (that), briefly, by, for (cause) . . . fore, from, in, by occasion of, of, by reason of, for sake, that, thereby, therefore, X though, through (-out), to, wherefore, with (-in). In composition it retains the same general import.

Por Thayer:

G1223
διά
dia
Thayer Definition:
1) through
1a) of place
1a1) with
1a2) in
1b) of time
1b1) throughout
1b2) during
1c) of means
1c1) by
1c2) by the means of
2) through
2a) the ground or reason by which something is or is not done
2a1) by reason of
2a2) on account of
2a3) because of for this reason
2a4) therefore
2a5) on this account

Isolando-se o versículo, confesso que é possível traduzir tanto conforme você interpreta como conforme eu interpreto. No texto todo, entretanto, o purgatório não cabe.
 Essa é a opinião de Jon Gill:

yet so as by fire; with much difficulty, and will be scarcely saved; see 1Pe_4:17 with great danger, loss, and shame; as a man that is burnt out of house and home, he escapes himself with his own life, but loses all about him: so the Syriac version reads it, איך דמן נורא, "as out of the fire": see Zec_3:2. Or the sense is, that he shall be tried by the fire of the word, and convinced by the light of it of the errors, irregularities, and inconsistencies of his ministry; either in his time of life and health, or on a death bed; and shall have all his wood, hay, and stubble burnt up, for nothing of this kind shall he carry with him in his judgment to heaven; only the gold, silver, and precious stones; and will find that the latter doctrines, and not the former, will only support him in the views of death and eternity.

Além disso é preciso considerar duas coisas:

1º Esse texto se refere, exclusivamente, de obras de líderes, pregadores da Igreja. Se esse texto fosse sobre o purgatório, esse seria reservado a clérigos.
2º Tanto quem edifica bem como quem edifica mal passa pela mesma prova de fogo. Assim, ou todos os salvos, independente de obrar bem ou mal, passariam pelo purgatório, ou esse texto não fala sobre o purgatório.

1Co 3:16  Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?
1Co 3:17  Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque sagrado é o santuário de Deus, que sois vós.

A Igreja é o santuário de Deus, e quem o destruir será destruído, danado, não será salvo. Quem edifica mal, entretanto, não o destrói. Sua obra será destruída, ele, não.

O resto do capítulo não contradiz o exposto, pelo o que não me alongarei mais.

P.S.:  A Bíblia, os comentários e dicionários que usei podem ser baixados aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário