O naufrágio da honra.


O modo rápido e contínuo com que tem se dado a inversão dos valores,  notadamente os cristãos, faz com que nós não percebamos bem as consequências disto mas, às vezes, acontecem coisas que escancaram como a situação está completamente degradada. O naufrágio do Costa Concordia é um desses fatos reveladores -  ou melhor, o abandono do navio pelo capitão.
O capitão é a autoridade maior dentro de um navio e é também o responsável pela integridade dos seus ocupantes. Em caso de acidente, o capitão deve organizar a retirada dos ocupantes e ser o último a sair.
O que aconteceu, entretanto, foi que o capitão se esqueceu de suas funções e responsabilidades e resolveu, literalmente, " cuidar da sua vida" e "abandonar o navio".
Ora, dirão alguns, ele estava zelando pela sua própria vida. Isso só demonstra como a degradação da honra está disseminada em nossa época. É função, é responsabilidade do capitão de um navio por a vida dos que estão a bordo em preferência da sua, é obrigação do capitão sair por último do navio. Mas, numa sociedade extremamente egoísta (individualismo é outra coisa), sem qualquer noção de amor ao próximo e mesmo sem qualquer sentido de dever, em que a honra e o nome não valem mais nada, em que é "cada um por si e Deus por todos", abandonar o navio e cuidar da própria vida é o que se tem que fazer.
"Ouça, Schettino, talvez você tenha se salvado do mar, mas eu vou fazer você ficar muito mal. Farei você pagar por isto. Vá para bordo!" . Disse o capitão da Guarda Costeira para o covarde capitão do navio. De fato, ele se salvou do mar e, de fato, ele ficou muito mal. De fato, ele vai pagar por isto. Mas, o que importa? pode ele pensar e certamente alguns pensam, O que importa? Ele está vivo, isso é o que importa. Mal, manchado, desonrado - mas vivo. Alguém morreu? Antes ele do que eu...
O que aconteceu com a honra em nossos dias foi o mesmo que aconteceu com o Costa Concordia - naufragou, desastradamente naufragou.

3 comentários:

  1. E este "capitão", um dia, neste ou no outro mundo, dará conta das vidas que poderiam ser salvas se ele tivesse assumido as atribuições de um verdadeiro capitão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Rodrigo. Eu preferi não conferir a prova, deixa chegar dia 4. Abraço.

      Excluir
    2. Tambem não conferi nada do que foi divulgado a respeito da prova. Já fizemos a nossa parte, só nos resta entregar isso nas mãos do Senhor e aguardar o resultado.
      Abraço.

      Excluir