Porque Amamos Ver o Barça Perder.


Todo mundo conhece a história de Davi e Golias: o menino que vence o gigante. Bom, a história não é bem sobre um menino que vence um gigante, é sobre um exército apavorado diante da afronta de um exército mais forte e de como Deus pode usar as coisas mais frágeis desse mundo para demonstrar que Ele é o forte, mas isso não é lá muito moderno nem muito auto-ajuda, então a gente tira tudo que a gente acha supérfluo na história, inclusive Deus e o fato de que Davi estava do lado do bem e Golias do lado do mal (Deus? Bem? Mal?) e a resume ao seu "essencial": se você se esforçar demais, poderá vencer alguém mais forte que você. Basta se esforçar.
A derrota do Barcelona hoje realimenta esse mito (baseado num fato, como todo mito) e é por isso que nós torcemos tanto pro Chelsea hoje. Davi venceu Golias, o Chelsea ganhou do Barça, logo, eu também posso vencer na vida.
 Auto-ajuda de quinta. Você não é Davi (ou você faz as "Guerras de Deus"?) nem joga no Chelsea (se joga, welcome!). Esforçar-se, muitas vezes, na maioria das vezes, não é o bastante. O Chelsea não ganhou por esforço, mas por estratégia ( e um mal dia do Messi); Davi não venceu por esforço próprio, mas por intervenção divina. Pare de alimentar sua autocomiseração megalomaníaca, você não vai vencer alguém ou algo só porque você é mais fraco. Nunca.
1º P.S.: soma-se a isso a inveja, pura e simples.
2º P.S. : Eu torci pro Chelsea, confesso. Por inveja e autocomiseração megalomaníaca, confesso. Sou mal, confesso. Deus me perdoe e me mude. Amém.

Você tem colhões? ou Deveres Iguais ou Pais Também Abortam.


Pedro Sette-Câmara tocou num ponto que vem me incomodando a muito tempo, embora por um outro viés:

 A coisa é óbvia: se uma mulher não é obrigada a assumir um filho, um homem também não o é; se um homem é obrigado a assumir um filho, uma mulher também o é. Se uma mãe pode abrir mão de um filho antes de ele nascer, um pai também o pode. É isso ou a conversa de direitos iguais entre homens e mulheres é balela.
O ponto que me incomoda, entretanto é outro. É que disso tudo segue-se que, se a mãe que aborta é assassina, o pai que apoia é cúmplice e o pai que sabe que a mãe vai abortar e não faz nada omite socorro -no mínimo, para mim, é cúmplice também.
A maioria apoiaria isso enquanto mantido na esfera moral, mas, e na criminal? Afinal, se aborto é crime e a mãe que aborta deve ser presa, porque o pai só merece punição "moral", com "moral" entre parênteses mesmo, pois é uma punição hipócrita e, portanto, amoral?
Quem defende punição do aborto para homens deve defendê-la para mulheres também. Você tem colhões pra isso ou é só um machista hipócrita?

Breve Reflexão Pascal sobre o ocidente Pós-Cristão.[republicado]

O Ocidente se funda em dois fatos: a mortalidade de Sócrates e a imortalidade de Cristo.

A morte de Sócrates fundamenta toda a nossa filosofia. Basta lembrar que quase a totalidade dos diálogos platônicos tem como personagem Sócrates, inclusive a sua Apologia, e, quanto a Aristóteles, o exemplo de silogismo mais expressivo e conhecido de sua lógica é:
Todos os homens são mortais,
Sócrates é um homem,
Logo, Sócrates é mortal.
Todo o resto da filosofia ocidental deriva disto, inclusive o que o refuta, e nisto se fundo o nosso senso de racionalidade e de mortalidade.
Já a obra de Cristo na Terra, Sua vinda, Sua morte e Sua ressurreição, deu ao Ocidente o senso de espiritualidade e de imortalidade. Sim, Sócrates já cria na imortalidade na alma, mas não nos esqueçamos que a eternidade sem Cristo não é mais que a morte eterna. Foi Cristo quem disse:
“Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá.”
João 11:25
Foi isso que permitiu ao Ocidente se desenvolver do jeito que se desenvolveu: um equilíbrio entre razão e fé, ciência e religião, filosofia e teologia.
Entretanto, desde o Iluminismo que assistimos à construção de um Ocidente pós-cristão, destituído de fé, espiritualidade e, conseqüentemente, de profundidade, uma civilização onde toda a virtude é a razão, onde o homem não passa de carne destinada a apodrecer, onde todos estão sob o domínio de Hades. O Ocidente de hoje é um homem que não pode mais se equilibrar, pois teve sua perna amputada. Isso tudo que temos visto.
O Ocidente pós-cristianismo é igual ao Ocidente pré-cristianismo e aquele precisa da mesma coisa que este precisava: de Cristo.
Feliz Páscoa.