O Caráter Básico do Criacionismo para a Cosmovisão Cristã.

¶ No princípio, criou Deus os céus e a terra. Gênesis 1:1
Alguém disse (talvez A.W. Tozer) que se cresse em Gênesis 1:1 nada mais na Bíblia seria problema para ele. De fato, ele cria, mas muitos que se dizem cristãos hoje tem dificuldades em crem no relato bíblico da criação e não percebem os problemas que isso pode criar quanto à compreensão de todo o resto da doutrina cristã, visto que a própria Bíblia calca a soberania de Deus sobre a criação, crença básica do cristianismo, no ato criador:


¶ Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam. Porque ele a fundou sobre os mares e a firmou sobre os rios. Salmos 24:1-2
 Ainda assim, muitos veem como possível a harmonia entre cristianismo e outras formas de origem do universo que não a de Gênesis 1;1, notadamente, o Evolucionismo. Mais quais seriam as implicações disso?

Comecemos partindo da constatação que que o cristão crê que Deus existe e que o universo existe. Sendo assim, pensando sobre a origem deles, pode-se pensar que:


  1. O universo originou-se anteriormente a Deus.
  2. O universo originou-se simultaneamente a Deus.
  3. O universo originou-se posteriormente a Deus.
Se 1 é verdadeiro, Deus surgiu dentro das condições do universo e, ao invés de ser soberano sobre este, é o universo quem o condiciona. Deus é só um fato do universo dentre outros. Esse Deus não é o Deus cristão.
Se 2 é verdadeiro, Deus e universo estão submetidos às mesmas condições quando da sua origem e se submete a elas. Universo e Deus identificam-se na origem. Esse Deus não poderia reger esse universo soberanamente,  pois suas condições e as leis que o regem seriam anteriores ao ato de apropriação desse universo por Deus e portanto, o governo de Deus sobre o universo estaria condicionado às suas leis preestabelecidas. Esse não é o Deus cristão.
Se 3 é verdadeiro, pode-se pensar que:
  • 3a. O universo originou-se independentemente de Deus.
  • 3b. O universo originou-se na dependência de Deus.

Se 3a é verdadeiro, Deus tem que, assim como em 2, submeter-se a condições previamente dadas pelo universo para regê-lo. Esse não é o Deus cristão.
Se 3b é verdadeiro, pode-se pensar que:
  • 3a'. O universo originou-se sob espontaneamente sob supervisão e permissão de Deus.
  • 3a''. O universo originou-se por um ato da vontade de Deus.
Se 3a' é verdadeiro, então não se pode afirmar que o universo existe por sua vontade e portanto, não é regido por leis que se submetem a sua vontade para ele. Pode-se afirmar que o Sol não se porá se Deus não permitir, mas não se pode afirmar que o Sol se põe porque Deus quer, uma vez as leis físicas que determinam o por do Sol não foram criadas por Ele. Deus intervem no universo, mas não determina suas leis e, portanto, não é legislador soberanos sobre ele; Deus faz o universo parar, mas não o faz funcionar. Este não é o Deus cristão.
Somente se 3a'' é verdadeiro é que Deus é soberano sobre a criação e, portanto, o Deus cristão é verdadeiro. Isso significa que dizer-se cristão afirmar qualquer coisa diferente de 3a'' é entrar em contradição. O Cristianismo não se harmoniza com nenhuma outra teoria de origem do universo que não seja o criacionismo bíblico, sob pena de tornar-se uma crença incoerente e capenga.

Sobre Deus e o Estado ou Sobre o Amor.


Deus diz para nos preocuparmos com os pobres, mas nós dizemos que isso é função do Estado; Deus diz para cuidarmos dos órfãos, mas nós dizemos que isso é função do Estado; Deus diz para cuidarmos das viúvas , mas nós dizemos que isso é função do Estado; Deus diz para cuidarmos dos idosos, mas nós dizemos que isso é função do Estado; Deus diz para cuidarmos com nossos filhos, da nossa família, mas nós dizemos que isso é função do Estado; Deus diz para protegermos os mais fracos, mas nós dizemos que isso é função do Estado…   

Não é mais preciso fazer caridade: é só pagar os impostos. Afinal, o presidente é um homem mais amoroso que qualquer sacerdote… É o que dizemos.

A ideologia estadista está matando o amor ao próximo.
[republicado]

Como os Livros do Novo Testamento foram Escolhidos?


Um dos motivos pelos quais tenho postado pouco é que tenho lido bastante, o que me faz pensar dez vezes antes de postar alguma besteira. No meio destas leituras deparei-me (via Gospel Coalition ) com este artigo sobre como os livros do Novo Testamento foram escolhidos, deixando claro o padrão deste os tempos da Igreja Primitiva para se considerar um texto autoritativo: ser escrito por um apóstolo ou por alguém ligado a eles. 
Leiam, recomendadíssimo. 

Verdades Difíceis & Amor Profundo: Ponderando Soberania, Sofrimento e a Promessa do Céu, por Randy Alcorn.

Nota 1: Esse texto é a tradução das notas feitas durante a preleção do autor no evento Desiring God 2010 National Conference. Se você entende inglês, veja o vídeo da preleção (altamente recomendado) aqui.
Nota 2: Meu inglês é pobre e a tradução não é das melhores. Apontamentos de erros podem ser feitos nos comentários.Corrigirei e  darei os créditos.

Verdades Difíceis & Amor Profundo: Ponderando Soberania, Sofrimento e a Promessa do Céu.

Randy Alcorn.
Desiring God 2010 National Conference

 

Todas as coisas trabalham juntas para o bem.
Vamos focar em um dos maiores versos das Escrituras, Romanos 8:28. É insensível ensinar Romanos 8:28 a uma pessoa de um jeito que minimize o sofrimento. Jesus chorou sobre o sofrimento e a feiúra da morte. As Escrituras nunca minimizam a dor e o sofrimento enquanto nós olhamos para a ressurreição. Contudo, Deus faz com que todas as coisas cooperam [trabalhem juntas] para o bem daqueles que o amam.
Alguns podem dizer que esse verso lhes soa cruel. Contudo, Deus é soberano sobre tudo e pode cumprir a promessa desse versículo. Uma vez que vemos o que esse verso realmente diz, então veremos Deus elevado e todo glorioso.
É atordoante, a dor que há nesse mundo,  mas quanto piores as coisas são, maior a história redentiva precisa ser para consertar as coisas. A história de nossa redenção em Cristo tem um final glorioso como mostrado em  Efésios 2:7, " para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça, pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus."
O que você poderia saber da Graça de Deus se o pecado e o mal e o sofrimento não tivessem entrado no mundo? O que você conheceria da misericórdia de Deus? O que você conheceria da sua paciência? O que você conheceria da sua compaixão? Há atributos de Deus que nunca teríamos conhecido, celebrado, e louvado por  toda a eternidade não houvesse grande sofrimento nesse mundo. Nos tornaremos mais como Cristo, Deus será mais glorificado por toda a eternidade,  e experimentaremos maior bem do que se jamais teríamos se todas as coisas ruins não tivessem acontecido.
Herdeiros com Cristo
Deus nunca se desviou de sua intenção original de um povo justo para governar sobre a Terra por toda a eternidade. Romanos 8:16-17  diz que" O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. ¶ E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados."
Somos herdeiros do rei e nosso negócio de família está governando. Teremos um corpo ressurreto, em um mundo ressurreto, em uma cultura ressurreta em um novo mundo. Governaremos a Terra para a glória de Deus.  Daniel 7:27 nos dá um quadro dessa realidade por vir: " E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão."
Romanos 8:16-17 fala de como  precisamos sofrer a fim de reinarmos com ele. A vida de facilidade é um dano ao desenvolvimento de pessoas de caráter e semelhança de Cristo. Deus nos deu muitos bons dons, mas Deus não que que o mundo venha a ser governado por pessoas a menos que elas sejam como Cristo. Cometemos um grande erro se achamos que Deu está simplesmente preparando um lugar para nós, sem nos preparar para esse lugar. Deus está nos preparando para governar justamente como reis serventes sobre o mundo que ele tem para nós. O sofrimento está diretamente relacionado ao governo como herdeiros de Deus sobre o seu reino.
Aflições preparam para a Glória
Toda vez que olhamos para Romanos 8:18, " Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. " devemos compará-lo com  2 Corintios 4:17, " Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente " Se você que saber o que Paulo considera tribulação leve e momentânea,  leia2 Corintios 11: prisões, ser quase morto, chicotes, apedrejamento, fadiga, naufrágio, dificuldades, noites sem dormir, etc.
Jesus disse em Mateus 13, " Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai 
Mateus 13:43
." Isso começa aqui e agora e continua pela eternidade. Não pense que Deus quer que você espere até a morte pare se tornar como Jesus. Nesta vida estamos nos tornando mais semelhantes a Cristo. Isso acontece através do sofrimento e isso acontece através da adversidade.
É o Espírito de Deus que nos ajuda a crer que a Palavra de Deus é verdadeira quando diz que todas as coisas trabalham juntas para o bem. Nada nos separará do amor de Cristo porque Deus está trabalhando todas as coisas juntas para o bem(Efésios 1:11 and Romanos 8:28). O melhor está por vir. Essa é a promessa de Deus paga pelo sangue de Jesus. Quando você está no meio do sofrimento e você duvida que Jesus cuida de você, imagine-o estendendo suas mãos cicatrizadas e mostrando-lhe a prova de seu amor por você.

©2012 Desiring God
Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in any format provided that you do not alter the wording in any way and do not charge a fee beyond the cost of reproduction. For web posting, a link to this document on our website is preferred. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.