O Caráter Básico do Criacionismo para a Cosmovisão Cristã.

¶ No princípio, criou Deus os céus e a terra. Gênesis 1:1
Alguém disse (talvez A.W. Tozer) que se cresse em Gênesis 1:1 nada mais na Bíblia seria problema para ele. De fato, ele cria, mas muitos que se dizem cristãos hoje tem dificuldades em crem no relato bíblico da criação e não percebem os problemas que isso pode criar quanto à compreensão de todo o resto da doutrina cristã, visto que a própria Bíblia calca a soberania de Deus sobre a criação, crença básica do cristianismo, no ato criador:


¶ Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam. Porque ele a fundou sobre os mares e a firmou sobre os rios. Salmos 24:1-2
 Ainda assim, muitos veem como possível a harmonia entre cristianismo e outras formas de origem do universo que não a de Gênesis 1;1, notadamente, o Evolucionismo. Mais quais seriam as implicações disso?

Comecemos partindo da constatação que que o cristão crê que Deus existe e que o universo existe. Sendo assim, pensando sobre a origem deles, pode-se pensar que:


  1. O universo originou-se anteriormente a Deus.
  2. O universo originou-se simultaneamente a Deus.
  3. O universo originou-se posteriormente a Deus.
Se 1 é verdadeiro, Deus surgiu dentro das condições do universo e, ao invés de ser soberano sobre este, é o universo quem o condiciona. Deus é só um fato do universo dentre outros. Esse Deus não é o Deus cristão.
Se 2 é verdadeiro, Deus e universo estão submetidos às mesmas condições quando da sua origem e se submete a elas. Universo e Deus identificam-se na origem. Esse Deus não poderia reger esse universo soberanamente,  pois suas condições e as leis que o regem seriam anteriores ao ato de apropriação desse universo por Deus e portanto, o governo de Deus sobre o universo estaria condicionado às suas leis preestabelecidas. Esse não é o Deus cristão.
Se 3 é verdadeiro, pode-se pensar que:
  • 3a. O universo originou-se independentemente de Deus.
  • 3b. O universo originou-se na dependência de Deus.

Se 3a é verdadeiro, Deus tem que, assim como em 2, submeter-se a condições previamente dadas pelo universo para regê-lo. Esse não é o Deus cristão.
Se 3b é verdadeiro, pode-se pensar que:
  • 3a'. O universo originou-se sob espontaneamente sob supervisão e permissão de Deus.
  • 3a''. O universo originou-se por um ato da vontade de Deus.
Se 3a' é verdadeiro, então não se pode afirmar que o universo existe por sua vontade e portanto, não é regido por leis que se submetem a sua vontade para ele. Pode-se afirmar que o Sol não se porá se Deus não permitir, mas não se pode afirmar que o Sol se põe porque Deus quer, uma vez as leis físicas que determinam o por do Sol não foram criadas por Ele. Deus intervem no universo, mas não determina suas leis e, portanto, não é legislador soberanos sobre ele; Deus faz o universo parar, mas não o faz funcionar. Este não é o Deus cristão.
Somente se 3a'' é verdadeiro é que Deus é soberano sobre a criação e, portanto, o Deus cristão é verdadeiro. Isso significa que dizer-se cristão afirmar qualquer coisa diferente de 3a'' é entrar em contradição. O Cristianismo não se harmoniza com nenhuma outra teoria de origem do universo que não seja o criacionismo bíblico, sob pena de tornar-se uma crença incoerente e capenga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário