Soneto-Comentário ao Belo Noturno de Lorena Miranda.


1. Tu revelastes, Deus, ao pequenino
O oculto ao doutorado fariseu,
Concede-me uma mente de menino,
Humilde, pois a minha já cresceu.
2.Nós somos livres dentro do limite
Que a própria mão do próprio Deus traçou,
E o que existe além, pra que eu me irrite?
Além do que eu sou é o que eu não sou.
3. Lembro dos dois pregados com o Senhor:
Fez injustiça Deus a qual dos dois?
Qual deles mereceu o Seu Amor?
3. Se a arte de perder é a própria vida
- Esta, mas não a que virá depois -
Perdê-la então é tê-la garantida.
O poema de Lorena Miranda aqui. Leiam-no, afinal, esse poema é comentário do dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário